• bmagli

Mais de 80% da energia acrescentada em junho foi de solar e eólica

Último mês teve incremento de 165,6 MW na matriz elétrica brasileira, segundo informações da ANEEL

O Brasil obteve no mês de junho um incremento de 165,6 MW na matriz elétrica, sendo 82,85% (137,2 MW) do montante oriundo das fontes de energia solar e eólica, segundo cálculos recém-divulgados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Do total de energia acrescentada em junho, mais da metade (52,9%) foi proveniente da geração de usinas eólicas (87,6 MW). Outros 49,6 MW foram adicionados por meio de solar (30%) e 28,4 MW de termelétricas (17,1%).

Ao todo, a expansão no primeiro semestre de 2022 foi de 2.328 MW, com novos empreendimentos em 13 estados de quatro regiões brasileiras. Os estados com maior acréscimo verificado foram o Rio Grande do Norte (521,1 MW), Bahia (491,8 MW) e Paraná (311,9 MW).

Usinas fotovoltaicas

De acordo com os dados da ANEEL, no momento, as grandes usinas de energia solar representam 2,87% do total da matriz energética brasileira. Em janeiro, o percentual era de menos de 2,4%. Até 2031, a previsão do Governo Federal é que a fonte solar seja responsável por cerca de 17% da matriz elétrica.


Informações sobre a matriz energética de junho. Fonte: ANEEL

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo